27 de abr de 2011

Dilúvio

Sempre lutei pelo que acreditava
E você sabe disso muito bem
Quantas vezes me viu chorar de dor mas nunca desistir?
Quantos olhares de desespero você já viu em mim?
Mas sempre segui, pois comigo tu estavas.

Agora vem dizendo que acabou
Minha vida num dilúvio se afogou.
Cantar algo sobre o amor faz parecer que tudo é mentira desde sua partida.

Percebes, estou confuso, descontrolado, impulsivo, desanimado.
Estou no auge da bipolaridade.
Isso não é culpa sua, mas sim da saudade e da falta que fazes na minha vida.

As estrelas deixarão de brilhar e sempre estarei lá
perdidamente a te amar, como uma alma perturbada pelo mundo a vagar.
Esta é minha vida, inconformado estou
E nem me expressar consigo pois a confusão me faz delirar num martírio de dor e nostalgia,
quem dera voltasse um dia, pra que eu sentisse o calor de como é ser feliz novamente.

26 de abr de 2011

A tua lembrança se faz suficiente

Encostada em meu peito você suspirava achando tudo lindo, mágico.
Não sabias tu que aquilo para mim era mais que mágico,
Era surreal, 
pois estar contigo me levava a uma utopia
e nada parecia real.

Hoje estamos distantes
Como a metafísica fomos dividido em dois mundo diferentes
E sabemos já, que aquele passado não voltará.
Não sei se esse sentimento que está em nós irá acabar.
Mas sei que em nostalgia sempre estarei a viajar...
Nas belas, utópicas, veementes e plausíveis lembranças.

Lembranças questionáveis, mas que pra mim agora, se faz suficiente.

16 de abr de 2011

A Resposta

Do oceano para o céu,
Verão e outono,
Eu passei por todos eles
De sorrir a chorar,
Da dor que vem fácil,
Das sombras de significado cinza
Que se viram tão docilmente
Eu imagino quando,
Eu me pergunto o que eu vou achar.

Eu olho para o sol;
somente dói os meus olhos
Talvez seja a resposta
que eu estou querendo disfarçadamente.
Quanto mais você está comigo,
mais eu estou sozinho
Eu não preciso da resposta, eu já sei

Sútil em beleza,
Desesperado por mudança
Minha mão se move,
Eu derreto meus olhos secos por dias
Algo não está certo
Sorrisos e birras
Acerte o chão correndo,
Está tudo acabado e feito
Olha eu imagino quando,
Eu me pergunto o que eu vou achar

O que acontece depois ?
Se pararmos e irmos
A promessa já foi quebrada
Então agora você já sabe,
então agora você já sabe...



Eu olho para o sol;
somente dói os meus olhos
Talvez seja a resposta
que eu estou querendo disfarçadamente
Quanto mais você está comigo,
mais eu estou sozinho
Eu não preciso da resposta, eu já sei...

Tradução da canção
''The Answer'' 
da banda Automatic Loveletter.


Só não sei relatá-la por medo de acreditar.

15 de abr de 2011

Voltei

Sofri pra aturar,
lutei pra derrubar as barreiras,
chorei para lavar a alma e seguir,
mas agora estou de volta aqui.

Dias conturbados passei
e a esperança se esvaiu aparentemente de vez.
Mas a fé continuou, forças Ele me deu, o Espírito Santo me levantou,
Jesus com seu sangue me lavou e consegui suportar e derrubar tudo aquilo que me aflingia.

Estou de volta, poeta adolescente,
as vezes meio indigente,
mas com muito amor no coração
O que me traz muita inspiração.
Voltei!