11 de dez de 2010

The end

Nos encontramos no corredor do colégio, você me dá um sorriso singelo.
Apresento-me e começamos a conversar. Vemos que temos muito em comum.
Adoro o jeito que você sorri, quando fica envergonhada.
O jeito que me olha profundamente, sinto como se o conhecesse a meses.
Nos tornamos amigos - não sabia eu que depois isso tornaria uma louca paixão que hoje não consigo controlar.
Consegui fazer com que você me visse de outra forma e fiquei muito feliz com isso.
Parecia que havia ganhado o mundo com cada beijo que me dava, cada abraço, cada palavra, carinho, sorriso.
Me tornei um alguém melhor, mais feliz e sorridente.
Mas não durou muito pra tudo começar a ficar frio e esquisito entre nós, tudo parecia desabar aos poucos. Tentei recuperar os momentos felizes mas não consegui o suficiente.
Não pude fazer você se apaixonar por mim. Fui incapaz disso. Sinto-me meio culpado. Hoje somos apenas amigos de novo e você parece decidida a não querer nada mais que isso. Estou triste, inconformado e meio desesperado, mas nada tenho a fazer. Só choro e lamento. Tentando recuperar-me e seguir a vida. Mostro-me ao mundo uma pessoa feliz enquanto desabo por dentro e sinto meu corpo desmoronar. Espero que tudo melhore, que tudo passe. Mas a saudade vai sempre reinar e meu amor por você... só tende a aumentar. Por que como ninguém fez... eu te amei, te amo e amarei. Adeus;

3 comentários:

  1. Muito lindo e triste ao mesmo tempo. Infelizmente assim é o amor... Impressionante como algo que nos faz tão bem, pode nos fazer tão mal ao mesmo tempo. Inexplicável é não conseguir fazer com que ele deixe de existir em nossos corações, e a questão não é nem tanto fazer com que ele deixe de existir, e sim, querer que ele deixe de existir dentro de nós. Inexplicável, incomparável e mais do que tudo, patético. Infelizmente assim é o AMOR!

    ResponderExcluir
  2. Exatamente como vc descreveu se impõe o amor.
    Ele alegra, rejuvenesce, encanta, surpreende ams também machuca, desalenta, destrói, sufoca e repreende. E todos somos submisso a ele. Uma pateticidade incontrolável que nos arrebate com uma força pueril e nostálgica que nos leva do sentimento de nível zero ao ápice de todos eles. O amor é lindo, triste, mas necessário. Só nos cabe a viver com ele.

    ResponderExcluir
  3. own...

    é...por onde começar?

    tahh....pelo texto
    muitoo lindo....

    agora conselho...que naum vou cobrar rsr

    ENTÃO...tudo passa! isso vai passar tbm, não queria esta te dizendo isso mas é a vida...AMORES VEM I VÃO, MAS SE ETERNIZÃO COM O TEMPO!!!

    XERO...e melhoras

    pois o amor é como uma outra doença qualquer!

    KISS

    ResponderExcluir