30 de out de 2010

Amor,poesia,ardor e paixão.

Como quero ser jornalista eu tenho que saber escrever todo tipo textual possível. Aqui mostro uma poesia que escrevi não apenas como um jornalista iniciante mas como um garoto inteiramente apaixonado.

Um mero ardor.O Amor. 


Nem tudo pode ser perfeito
Quase nada é como foi planejado
Mas pra tudo sempre há um jeito
E resolvo fácil se estiver ao seu lado.

Me esquivo do seu olhar
Tento ser sensato
Mas não consigo me controlar
E me pego de novo no mesmo ato.

O amor nos faz servo eternamente
Como se nunca pudessemos escolher
Ele domina rápido a nossa mente
E do mundo nos faz completamente esquecer.

O meu carinho é como brisa do vento
Só basta querer apreciar
Estou aqui a qualquer momento
Seja pra você comigo rir ou chorar.

Paixão é como tocha acessa
Esquenta, satisfaz e perde a noção
E nós somos dois humanos em defesa
Que tem essa tocha ardendo no coração.

Vou mais além do que nunca te esquecer
Pois nunca paro de pensar em ti
É como respirar, entorpecer
Preciso disso e de você para viver.

A música transgride aos meu ouvidos
E me faz chorar e sorrir pensando no que vivemos
Pois ela é como um amoroso culpido
Que me lembra tudo que marcou nos nossos momentos.

Desepero-me quando não estou a te ouvir
Ligo-te correndo pra falar qualquer coisa
Algo sem noção mas que bem me faz sentir
Apenas por saber que sempre terei você aqui.

Isso que eu chamo de amor
É algo grande e inigualável
Maluco, bom e sem medida
E em relação aos outros é incomparável.

P.S Eu te amo.

2 comentários:

  1. AHHHHHHHH O AMOR....ALGO MELHOR PARA NOS INSPIRAR?! rsrsr

    BELISSIMA POESIAAA ADOREI....FAZ UM TEMPINHO QUE NAUM PASSEI POR AKI...MAS TAMO AKI JUNTO I FORTE I MISTURADOOOO

    XEROOOOOO VISSE

    ResponderExcluir
  2. HAAH, Valeu Cil, és um amor mesmo. Obg.
    Realmente o amor nos submete a muitas outras coisas que sem ele naum fazemos.
    Que bom que voltou a passar aqui.adoro seus comentários.
    Junto e misturado. Kisses.

    ResponderExcluir